Soy mujer y tu eres hombre, y lo repito soy mujer con mucho orgulho e gracia. con mucho ritmo, y has dever que por ser mujer e tu hombre te respeto y me respetas, te siento y me sientes te miro e me miras, con sencillez e dulzura. Con deseo y amor con pasion y sentimento soy mujer y por eso, respetando mi cuerpo cultivando mi mente elevando mi espiritu, te respeto te siento te miro y te amo a traves de tu piel atraves de tu ojos tu boca y tu ser. (Autor desconhecido) Hist�ria do 8 de mar�o: No Dia 8 de mar�o de 1857, oper�rias de uma f�brica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a f�brica e come�aram a reivindicar melhores condi��es de trabalho, tais como, redu��o na carga di�ria de trabalho para dez horas (na �poca as f�bricas exigiam 16 horas de trabalho di�rio), equipara��o de sal�rios com os homens (pois as mulheres chegavam a receber at� um ter�o do sal�rio de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho. A manifesta��o foi reprimida com total viol�ncia. As mulheres foram trancadas dentro da f�brica, que foi incendiada. Naquele dia, aproximadamente 130 tecel�s morreram carbonizadas, num ato totalmente covarde e desumano. Por�m, somente no ano de 1910, durante uma confer�ncia na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de mar�o passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na f�brica em 1857. Mas somente no ano de 1975, atrav�s de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organiza��o das Na��es Unidas). Objetivo de recordarmos essa data na escola: Ao ser criada esta data, n�o se pretendia apenas comemorar. Como em muitos pa�ses, queremos pensar, refletir, criar uma perspectiva cr�tica, referente � data. Em v�rios lugares realizam-se confer�ncias, debates e reuni�es cujo objetivo � discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esfor�o do Col�gio Master J�nior � para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvaloriza��o da mulher. Mesmo com todos os avan�os sociais, muitas mulheres ainda sofrem discrimina��o, em muitos locais, com sal�rios baixos, viol�ncia masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda h� para ser modificado nesta hist�ria. Por isso, hoje, nossa homenagem � a voc�, MULHER! Parab�ns �s mulheres m�es e familiares, �s mulheres alunas, �s mulheres colaboradoras (professoras / funcion�rias e terceirizadas). O Master J�nior � melhor porque voc�s est�o aqui! Acompanhe as fotos no face (clique aqui)

Redes Sociais